A computação quântica, é uma aliada ou uma ameaça para a cybersecurity?

Segurança

A computação quântica será um grande avanço, mas pode ocasionar riscos para a cybersecurity? Nada melhor do que confiar a segurança a empresas especializadas, como MTP.

Há algumas semanas chegava aos meios de comunicação uma notícia sobre um avanço em computação quântica apresentado pelo Google. Segundo esta empresa, seus pesquisadores tinham conseguido realizar em pouco mais de três minutos um cálculo que os atuais ‘supercomputadores’ não poderiam completar em menos de 10.000 anos.

 

E qual é o segredo ou a base deste espetacular aumento na velocidade de processamento? Para uma aproximação seria necessário levar em conta o conceito de exponencialidade, que se manifesta claramente na computação quântica.

 

Os computadores atuais trabalham com um sistema lógico binário no qual a informação viaja através dos valores 0 e 1. Um ‘bit’ contém um destes dois valores, e 8 bits (equivalente a 1 byte), por exemplo, é o que necessita uma letra de um texto em um computador.

 

No caso da computação quântica, se trabalha com o conceito de qubit ou ‘bit quântico’. Igual que as propriedades físicas dos átomos (manipulação, entrelaçamento etc.), os qubits podem existir em vários estados ao mesmo tempo, ou seja, um qubit pode representar o valor 1 ou o 0, e também o 1 e o 0 simultaneamente. Portanto, um qubit representa dois valores, dois qubits 4, três qubits 8, … e assim sucessivamente. O progressivo aumento de qubits e as combinações que se geram representam um crescimento exponencial do poder de computação, proporcionando a capacidade de resolver problemas complexos ao testar, de forma simultânea, todas as possibilidades lógicas que existem para chegar à solução.

 

Risco para a segurança?

E é aqui onde se pode criar certa controvérsia. Se por um lado está claro o benefício do aumento da capacidade e a rapidez de computação, em aplicativos como a inteligência artificial por exemplo, nós podemos nos encontrar com que um computador quântico se transforme em uma ferramenta contra a segurança informática ou o desencriptado de informação de uma organização que mantenha os padrões atuais.

Um ciberataque realizado com um computador quântico, com o objetivo de decifrar umas chaves (senhas) desenhadas com a tecnologia atual, demoraria muitíssimo menos tempo em conseguir seu objetivo e o fazer com total facilidade.

Mas estamos falando de suposições, já que no momento, a computação quântica é tarefa de pesquisa em laboratórios muito especializados. Não parece que a generalização de seu uso seja iminente.

Além do mais, a tecnologia de proteção quântica também deve avançar no mesmo ou superior ritmo. Nessa corrida por avançar na implementação da criptografia quântica deve estar a garantia para enfrentar esse desafio.

Enquanto esperamos a chegada desse anunciado futuro ‘quântico’, nada melhor do que confiar a cybersecurity a empresas tecnológicas como MTP, para enfrentar as ameaças que existem atualmente e para estar em dia e preparados frente ao que podemos encontrar no horizonte mais imediato.

Ver mais histórias